Missa - Papa Francisco


Queridos amigos e irmãos de sangue armênio, é com muita honra, 
que no dia 2 de abril de 2017, 
nosso Bispo Dom Vartan Waldir Boghossian, oficializou o decreto...









CLIQUE AQUI: PARA ASSISTIR A MISSA COM O PAPA FRANCISCO



EXEMPLO DE COMO SELECIONAR O IDIOMA EM  PORTUGUÊS






 São Gregório de Narek, novo Doutor da Igreja  


"Sua Beatitude o Katolicós Patriarca de todos os Armênios Católicos, Nersés Pedro XIX, entrega ao Papa Francisco o quadro de um dos Mártires do Genocídio armênio, o bispo Dom Inácio Maloyan, beatificado pelo papa São João Paulo II, em 2001."








2 comentários:

  1. INÁCIO DE MALOYAN -esta é a verdadeira historia que a igreja católica não conta.
    Inácio Maloyan juntamente com 415 religiosos foram presos, torturados e mortos em 13 de junho de 1915 por influencia do Grão vizir do império Otomano que tinha parentesco com a casa de Osman influenciando assim o governo a acabar com os cristãos na Turquia, estudos recentes realizados pelo professor Henry Kamen em 1997 historiador britânico e professor do Instituto de Pesquisa em ciências Humanas da Universidade de Wisconsin Madison, apontam que o Príncipe Nizer Ninru Effendi Sultan Alcalai Grão Vizir Otomano influenciou a morte dos 416 religiosos cristãos para vingar o massacre ocorrido a seus ancestrais em dezembro de 1492 quando o papa Alexandre VI (eleito papa em 11 de agosto de 1492) classificou os senhores feudais do clã de Alcalai/Alcali como hereges , cerca de 416 pessoas entre homens, mulheres e crianças foram assassinadas por ordem do governo de Ferdinando e Isabella, seus bens composto por imensas faixas de terras, castelos, navios, minas de ouro etc. foram confiscados e divididos entre a igreja católica e o casal de monarcas, apurou-se ainda que o grão vizir em outubro de1914 exigiu que papa Bento XV restabelecesse os direitos dinásticos de sua esposa Rosa de Papur sobre um feudo na França confiscado pelo papa Leão XIII em 1888 em razão de sua renuncia a fé católica e conversão ao islamismo a negativa do papa Bento XV acirrou a ira do príncipe desta forma pode-se dizer que a igreja católica foi diretamente responsável pela morte de seus 416 religiosos , visto que para a igreja a manutenção do feudo era mais importante que a vida de seus religiosos , estes e outros deslizes cometidos por figuras centrais da Igreja revelam um tempo em que a autoridade clerical exacerbou os limites das regras morais por eles mesmos difundidas. Ao longo do tempo, o aparecimento das religiões protestantes e a diminuição da esfera de interferência da religião da sociedade mudaram tal situação. Atualmente, observamos que diversos membros do clero se interessam na reavaliação de diversas atribuições e exigências ligadas à vida religiosa dos dirigentes católicos.

    ResponderExcluir